Trump acusado de revelar informações secretas aos russos

A notícia foi publicada segunda-feira pelo Washington Post. No seu artigo principal, o jornal afirma que o Presidente norte-americano revelou ao ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, e ao embaixador russo nos EUA, informações altamente sensíveis sobre métodos terroristas usados pelo autoproclamado Estado Islâmico.

A 'fuga de informação' presidencial terá ocorrido na semana passada durante uma reunião dos três na Casa Branca.

A Administração Trump já desmentiu a notícia, que lança mais uma acha na fogueira das alegadas ligações entre o Presidente e a Rússia.

De acordo com o Washington Post, Trump entusiasmou-se com a conversa com Lavrov e o embaixador Sergei Kislyak e começou a dar detalhes sobre uma ameaça terrorista do grupo Estado Islâmico relacionada com o uso de computadores portáteis em aviões.

O jornal refere que a informação tinha uma das classificações mais elevadas de segurança - 'code word' - tendo sido obtida através de um acordo de partilha de informação tão secreto que os seus detalhes não foram partilhados nem com os aliados mais próximos dos Estados Unidos e são privilégio de poucos dentro da Administração.

A notícia do Washington Post segue a linha de revelações sobre a relação atormentada de Trump com os serviços secretos norte-americanos.

Na semana passada, o Presidente demitiu de forma surpreendente o diretor do FBI, James B.Comey, quando decorre uma investigação da agência de informação interna às alegadas relações entre a campanha de Trump e Moscovo. Críticos do Presidente falam em obstrução à justiça mas Trump negou qualquer relação entre a investigação e a demissão de Comey.


Categoria:Noticias

Deixe seu Comentário