Vacinação contra o sarampo mobiliza 42 mil postos de saúde pelo Brasil neste sábado

Ministério espera vacinar 3 milhões de pessoas até 13 de março.

Público-alvo são as crianças e os jovens entre 5 e 19 anos.

SP faz campanha contra o sarampo Neste sábado (15), 42 mil postos de saúde em todo o país estarão abertos para o dia D de vacinação contra o sarampo.

O objetivo é imunizar crianças e jovens entre 5 e 19 anos.

Os horários de abertura desses estabelecimentos variam de região para região. O Ministério da Saúde lançou, na última segunda-feira (10), a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo.

A intenção é vacinar cerca de 3 milhões de pessoas até 13 de março.

Governo lança nova campanha de vacinação contra sarampo Bebê é o 1° morto no RJ por sarampo após mais de 20 anos Neste ano, a campanha tem, também, o objetivo de conscientizar os país sobre os riscos de não vacinar seus filhos.

Rosana Richtmann, infectologista do Instituto Emílio Ribas, afirma que, apesar de se alastrar facilmente, o sarampo é uma doença plenamente controlável via vacina. "A única arma que temos contra o sarampo é fazer campanha de vacinação, vacinar o maior número de pessoas" - Rosana Richtmann , infectologista do Instituto Emílio Ribas.

Richtmann afirma que o Brasil esteve livre da doença por 20 anos, mas, em 2019, o quadro virou e 16 mil pessoas foram infectadas com a doença, principalmente na região Norte e no estado de São Paulo.

Campanha nacional de vacinação contra o sarampo tem Dia D neste sábado (15) "A cobertura vacinal, nos últimos anos, teve uma queda muito grande, no Brasil e no mundo.

Se você não tiver 95% da população vacinada, você vai ter problemas.

A gente tinha uma porcentagem bem menor do que isso e pior, não havia um reforço da segunda dose.

Muitos adultos nunca tinham tomado a vacina do sarampo, apesar de estar no calendário de vacina", analisou.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, também destacou que é importante as pessoas entenderem as consequências de não se vacinarem contra o sarampo.

O ministro alertou para o alto perigo de morte em crianças.

Mandetta afirmou que 3,9 milhões de doses da vacina tríplice viral foram enviadas aos estados.

"O sarampo é um vírus de alta transmissibilidade, podendo uma pessoa com a doença contaminar mais 18 indivíduos"- Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde 'Dia D' da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa nessa sábado (15) Gustavo Duarte/Prefeitura de Cuiabá O Ministério da Saúde aponta os principais pontos para você entender a doença, veja abaixo: Sintomas do sarampo: Febre Tosse Irritação nos olhos Nariz escorrendo ou entupido Mal-estar intenso De 3 a 5 dias do contagio, podem aparecer manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que podem se espalhar pelo corpo É um sinal de alerta se após o aparecimento das manchas a febre continuar O que causa o sarampo? A transmissão do vírus ocorre entre pessoas e acontece pelo ar.

Pode ser via tosse, espirro, fala ou respiração. Uma pessoa infectada pode passar para 90% das pessoas próximas não imunizadas A transmissão pode acontecer 4 dias antes e 4 dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

Vacinas que imunizam do sarampo: Dupla viral - Protege do vírus do sarampo e da rubéola.

P Tríplice viral - Protege do vírus do sarampo, caxumba e rubéola; Tetra viral - Protege do vírus do sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora). Como é o tratamento do sarampo? Não há um tratamento específico para o sarampo.

Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto dos sintomas da doença. Arte/G1 Vídeos sobre vacinas: Vacinação: tudo que você precisa saber Depois de morte por sarampo no Rio, infectologista explica a importância de se vacinar O tema é Vacinas
Categoria:Ciência e Saúde